Nesta terça-feira (26) aconteceu uma apreensão de 12 kg de cocaína em uma operação realizada em conjunto pela Delegacia de Polícia Federal em Marabá e a área de segurança empresarial dos Correios. O destinatário da droga, identificado apenas como Athos Ricardo, foi preso em flagrante.
Para a equipe de reportagem, o delegado responsável pela prisão, Geraldo Almeida, explicou que a Polícia Federal recebeu uma denúncia anônima, de que uma encomenda continha cocaína. Com base nessa valiosa informação, os agentes iniciaram a diligência, contatando com os Correios E monitorando a dita encomenda.
No momento em que a droga foi entregue ao destinatário, os agentes federais lhe deram voz de prisão em flagrante. O fato ocorreu perto do estabelecimento comercial onde Athos trabalha. Segundo o delegado, ele se identificou como destinatário da encomenda.
Ainda de acordo com Geraldo Almeida, a cocaína veio de outro Estado, mas ele não quis informar qual a exata origem para não atrapalhar as investigações, pois ainda há outras diligências a serem realizadas no sentido de descobrir quem distribuiu a droga para Marabá.

Droga foi apreendida e levada para a Delegacia de Polícia Federal em Marabá/Foto: Josseli Carvalho

A defesa
Por outro lado, a reportagem conversou também com o advogado Marcel Afonso, que defende os interesses de Athos Ricardo. O advogado afirmou que seu cliente não sabia que a encomenda se tratava de cocaína.
O Athos foi vítima, esse pedido veio de um terceiro. O Athos se torna prejudicado porque foi feito em nome ele indevidamente”, alega o advogado, acrescentando que as investigações da Polícia Federal devem demonstrar isso.
Chagas Filho e Josseli Carvalho – Correio de Carajás