Uma das vítimas contou sobre os abusos ocorridos em 2019. | Jander Robson

O pastor Elido dos Santos Martins 43, foi preso na manhã desta sexta-feira (3) suspeito de estuprar uma criança e uma adolescente. Elido atuava como pastor em uma igreja evangélica situada no bairro Cidade de Deus, zona Norte de Manaus.
De acordo com a titular da Delegacia Especializada em Proteção a Criança e ao Adolescente (DEPCA), delegada Joyce Coelho, as investiações iniciaram a partir da denúncia de uma das vítmas, uma menina de 9 anos, que foi estuprada no ano de 2019. Em meio desse ano, a criança contou sobre os abusos sofridos para o pai, que procurou a especializada e prestou queixa.
Logo após a denúncia do pai dessa menina de 9 anos, recebemos outra de uma adolescente de 13 anos que também foi estuprada por ele. Ambas as vítimas frequentavam a igreja que o pasto congregava. A menina de 9 anos chegou a ser estuprada dentro da sua própria casa, quando Elido foi fazer uma visita. Ele se aproveitou do momento em que a mãe da vítima saiu para ir na taberna“. disse a delegada.
Joyce destacou, que ao saber que havia sido denunciado, Elido fez um vídeo e espalhou para os irmãos da igreja dizendo que estava indo se mudar, pois estava sendo perseguido por coisas do passado. A prisão dele aconteceu dentro de sua casa situado no Conjunto Braga Mendes, bairro Cidade de Deus. “Como  a gente já tinha o conhecimento que ele pretendia sair da cidade, fomos rápidos e prendemos o Elido na casa dele“, comentou.
A delegada disse ainda, que Elido já possui condenação de 15 anos de reclusão, que está em fase de recurso, pelo mesmo crime, tendo como vítima outras duas meninas. “Já foram ouvidas pelo menos oito crianças que ele possivelmente abusou sexualmente. Então são quatro vítimas de abuso sexual e mais quatro que denunciaram por importunação sexual. Todas são do sexo feminino e são crianças e adolescente. Ele já praticava esse tipo de crime há muito tempo, sempre da mesma maneira˜, contou.
Elido foi indiciado pelos estupros e após procedimentos na DEPCA vai ficar a disposicação da Justiça.
Diário Online com informações do Portal do Holanda