Foto: Reprodução Facebook

Faleceu, na manhã último sábado (25), a jovem paraense Tielly Alves Medeiros, de 25 anos, que foi atropelada e arrastada criminosamente na cidade de Santana, no Amapá, por um automóvel conduzido pelo professor de educação física Jhony Souza Amoras, de 31 anos. Segundo testemunhas, o professor estava ‘dando em cima’ da paraense em uma casa noturna antes do atropelamento.

Foto: Reprodução Arquivo

Tielly foi velada na noite do sábado (27) e sepultada na tarde deste domingo (28), na cidade de Santana. A estudante nasceu na cidade de Breves, no Pará, e namorava com o lutador de MMA Raulian Paiva Frazão, de 22 anos.
Nas redes sociais, o lutador fez uma postagem de pesar e declarações para Tielly. “Sempre será minha namorada, minha princesa, meu tudo. Estou com coração partido, sem chão, mas sei que está em um bom lugar agora, está nos braços do senhor. Te amo minha anja da guarda”.

Caso gerou revolta em cidade
Tielly estava na garupa da moto do namorado, saindo de uma casa noturna, após um desentendimento entre Raulian e os dois homens que atropelaram o casal.
Na versão do namorado, um dos homens assediou Tielly, e, a partir daí, teve início uma discussão que resultou no crime contra o casal.
O motorista do carro, Jhony Souza Amoras, de 31 anos, e o cabeleireiro Elber Nunes Zacheu, de 28 anos, que estava no carro com ele, tiveram a prisão preventiva decretada em audiência de custódia. Eles foram levados na segunda-feira (21) para o Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen).
A defesa do professor, que ingressou com um pedido de habeas corpus, diz que não houve intenção de atropelar, apesar de a moto do casal ter sido arrastada por vários metros. O carro do professor foi incendiado.
O desembargador Agostino Silvério, do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), negou o habeas corpus e os dois continuam presos no Iapen.
Raulian sofreu ferimentos nas pernas, e foi liberado no mesmo dia do ocorrido.
Com informações do portal Seles Nafes

Comentários do Facebook