O pai de jovem assassinada por duas adolescentes no Recife (PE), na manhã desta quarta-feira (26), contou que ficou sabendo da morte da filha vendo o vídeo do assassinato nas redes sociais enquanto estava numa lanchonete.
O homem contou a familiares, no velório da filha, que quando chegou à lanchonete viu um aglomerado de pessoas vendo um vídeo, e então resolveu se aproximar.
Estava indo pra minha casa. Quando cheguei em uma lanchonete, fui comer alguma coisa e quando vi as pessoas estavam compartilhando o vídeo: ‘duas meninas mataram outra em Maria Farinha [nome do bairro]’. Eu falei cadê, deixa eu ver?”, relatou ele ao Jornal do Comercio.
Eu não vi o rosto, mas vi o perfil, já me deu um calafrio. Aí eu disse: ‘ei cara mostra o rosto’”, continuou. Diante da resistência das pessoas em abrir espaço para ele ver o vídeo, o homem revelou que a menina poderia ser sua filha. “Eu falei ‘por favor’, adianta, ela é minha filha’. Todo mundo parou, olhou e aceleraram o vídeo. Quando eu olhei, tive um choque”, descreveu o pai.
O CRIME
Duas adolescentes de 15 anos mataram uma jovem de 14 anos na praia do Pontal de Maria Farinha, Região Metropolitana do Recife. A vítima foi torturada a sangue frio, esfaqueada, espancada e em seguida afogada. As adolescentes que praticaram o crime, ainda gravaram todo o momento da tortura e compartilharam o vídeo nas redes sociais.
Nas imagens, é possível ver a vítima sendo espancada por uma das adolescentes enquanto a outra filma. De acordo com a Polícia Civil de Pernambuco, a jovem teria sido morta por ter se envolvido com um homem casado. Ela teria vivido um relacionamento amoroso com o companheiro de uma das envolvidas no crime.
A jovem espancada aparece no vídeo com uma blusa da Rede Municipal de Ensino do Recife, totalmente ensaguentada.
Com informações do JC Online – Foto: Reproduçāo

Comentários do Facebook