Cleibson Lima Melônio foi preso pela Polícia civil, neste domingo (13), em Canaã dos Carajás. Ele foi apontado por dezenas de mulheres como responsável por mensagens de cunho erótico enviadas sem consentimento pelo aplicativo de troca de mensagens WhatsApp.
As investigações começaram quando uma das vítimas procurou a Delegacia de Polícia Civil e registrou um boletim de ocorrência. No celular dela os policiais tiveram acesso às mensagens sexuais que teriam sido enviadas pelo suspeito. “A ousadia era tanta que o assediador pedia para fazer sexo pelo telefone”, conta a mulher, que preferiu manter a identidade em sigilo.
Cleibson teria assediado, pelo menos, 10 mulheres, todas frequentadoras de uma única igreja do município.  Segundo as vítimas, o homem tinha acesso aos contatos telefônicos por meio de um grupo de Whatsapp. O crime ganhou proporção quando uma das mulheres assediadas contou para uma amiga sobre as mensagens enviadas pelo criminoso e descobriu que as duas estavam sendo vítimas do mesmo homem. “A partir daí, mais mulheres criaram coragem para denunciar”, disse outra integrante da igreja que preferiu o anonimato.
Cleibson está recolhido na carceragem da Delegacia de Polícia Civil de Canaã, à disposição da Justiça.
Nyelsen Martins e Kevin William – Correio de Carajás