Nesta quinta (5) o Ministério Público do Estado do Pará deflagrou operação decorrente de procedimento investigatório criminal denominada “Inflamável”, no Município de Tucuruí, no sudeste do Estado.
A operação é resultado de trabalho de investigação criminal que teve origem no primeiro semestre de 2019, e apura a existência de supostas condutas ilícitas perpetradas pelos representantes da empresa denominada “Auto Posto Tucuruí” e servidores públicos municipais, dentre as quais, de associação criminosa; crimes contra o sistema tributário/financeiro; peculato e outros crimes praticados contra a Administração Pública e previstos na lei de licitações, e crime de lavagem de capitais.
O posto de gasolina investigado ganhou três procedimentos licitatórios no ano de 2019 para o fornecimento de combustível ao município e seus respectivos órgãos e secretarias.
O total contratado pela Prefeitura Municipal com o Auto Posto Tucuruí para a aquisição de combustíveis e lubrificantes, se considerado apenas o período de 2018 e 2019, ultrapassou a quantia de R$ 12 milhões.
Agentes do Grupo de Atuação Especial de Inteligência e Segurança Institucional (GSI), juntamente com o Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco), em atividade de apoio aos Promotores de Justiça de Tucuruí e de Breu Branco, cumpriram medidas cautelares de busca e apreensão deferidas pelo Juízo de Direito da Vara Criminal de Tucuruí, na sede do Auto Posto Tucuruí, em escritório de contabilidade e nas residências, incluindo propriedade rural de alguns suspeitos.
Também foi deferido pelo juízo, a suspensão dos contratos firmados entre o Auto Posto Tucuruí e a Prefeitura Municipal para o fornecimento de combustíveis à Prefeitura pelo prazo de 60 dias, isso porque restou destacado pela decisão que existem “fortes indícios de cometimento dos crimes em apuração”.
Por ocasião do cumprimento das ordens judiciais foram apreendidos, além de diversos documentos relacionados às licitações investigadas, aparelhos de telefones celulares e mídias, inclusive HD contendo imagens de sistema de gravação e, ainda, três carabinas, uma espingarda, uma pistola e diversas munições de grosso calibre. As armas e munições foram encaminhadas à Delegacia de Polícia de Tucuruí para apresentação e lavratura dos procedimentos cabíveis.
Fonte: MPPA