Maranhāo chegou na delegacia acompanhado de um advogado – Foto: Vinicius Nogueira

O motorista Reginaldo Carneiro dos Santos, de 46 anos e conhecido como “Maranhāo”, se apresentou na tarde desta terça-feira (18), na 20ª Seccional de Polícia Civil de Parauapebas.
Maranhāo” que é responsável pelo atropelamento e morte da empresária Lilian Mendes, 42 anos, ocorrido na tarde do último domingo (16), por volta das 18 horas, na Avenida dos Buritis, Bairro Cidade Jardim, Parauapebas, chegou à Delegacia acompanhado por um advogado e alguns taxistas.
Neste momento, o motorista do taxi está sendo ouvido pelo Delegado Felipe Oliveira e ninguém quis dar entrevista a imprensa que acompanha o caso na delegacia.
O delegado Felipe Oliveira afirmou a reportagem que Reginaldo Carneiro afirmou que não fazia uso de bebida alcóolica antes de usar o Táxi. No momento do acidente, o motorista havia recebido um chamado para ir até o shopping, onde iria buscar passageiros.
Maranhão” revelou a polícia que estava transitando a aproximadamente 70km/h quando atropelou Lilian e que não prestou socorro a vítima por entender que seria vítima de represálias por partes das outras pessoas que estavam no bar.
Em tese, ele responderá por homicídio culposo – quando não há intenção de matar – na direção de veículo automotor que tem pena de detenção de 2 há 4 anos, com a causa de aumento de 1/3 da pena por não ter parado e prestado socorro. Ele se apresentou espontaneamente e não ficará preso em flagrante, quanto a prisão preventiva, por ser um crime culposo e ele não possuir antecedentes, responderá o inquérito policial, será indicado e encaminhado a justiça para as demais medidas cabíveis”, finalizou o delegado.
Com informações do repórter Vinícius Nogueira.

Comentários do Facebook