Corpo da mulher ainda está na câmara fria do IML de Parauapebas

A Polícia Civil de Parauapebas já tem a identidade do homem suspeito de ter matado e jogado dentro do Rio Parauapebas uma mulher. O corpo foi encontrado no início da tarde segunda-feira, 17, e estava todo enrolado em uma lona, amarrado e com pedras penduradas para não boiar.
O nome do acusado ainda é mantido em sigilo para não atrapalhar as investigações, mas a polícia já sabe que ele foi visto com a vítima e que os dois teriam tido uma grande discussão.
A mulher, até agora identificada apenas pelo prenome de Rosa, era de São Luís (MA) e estava morando no Bairro Nova Vitória, que não fica muito longe do local onde ela foi jogada de cima de uma ponte.
O corpo segue na câmara fria do Instituto Médico Legal de Parauapebas porque até o momento nenhum parente apareceu para fazer o reconhecimento. Existe a suspeita, inclusive, que ela tenha sido enrolada e amarrada viva na lona antes de ser jogada no rio.
Na análise do corpo, ainda no local, foi verificado apenas um ferimento na cabeça, que teria sido provocado pelo impacto com pedras que ficam no leito do rio.
O caso está sendo investigado pela equipe de Homicídios da 20ª Seccional de Polícia Civil de Parauapebas, que espera localizar e prender o acusado.
Tina Santos – com informações de Ronaldo Modesto – Correio de Carajás

Comentários do Facebook