Assinatura do ofício ocorreu no Palácio do Governo na manhã de hoje Foto: Cíntia Magno/Via Whatsapp

O governador Helder Barbalho assinou, na manhã desta quarta-feira (2), o ofício solicitando 500 agentes da Força Nacional ao Governo Federal para reforçar a segurança no Estado do Pará pelo tempo mínimo de seis meses.

A assinatura foi precedida por uma reunião entre o governador e os integrantes do órgão de segurança pública, no Palácio do Governo, em Belém.
Os detalhes da reunião ainda serão divulgados posteriormente pelo gabinete de Governo.
A vinda da Força Nacional de Segurança ao Estado foi uma das promessas de campanha do governador e a luta contra a insegurança uma das bandeiras.
Na leitura do ofício, foi demonstrado o interesse em aliar o combate à violência à política nacional de segurança pública.
Solicita o emprego efetivo da Força Nacional de Segurança Pública para imediato refluxo do efetivo local e preservação da ordem pública. Solicito que sejam deslocados, ao menos, 500 agentes de segurança pelo período mínimo de seis meses, podendo ser renovado por igual período a depender da necessidade e disponibilidade. Outrossim, almejo que seja disponibilizado efetivo com maior mobilidade possível para fim de preservação da ordem pública, alinhando-se à política nacional da segurança pública e coordenação federativa
VIOLÊNCIA MAPEADA
Na manhã de hoje (2), Helder esteve em uma reunião no Portal da Amazônia com representantes da segurança pública onde definiu os próximos passos para garantir o combate ao crime no Estado, a exemplo do reforço da Força Nacional.
A chamada vai contar com 500 agentes de segurança e faz parte da estratégia montada a partir de um mapeamento realizado nas cidades e comunidades do Estado do Pará que compõem o maior índice de violência.
36 municípios equivalem 80% da criminalidade e isso são dados oficiais, estatísticas do ano de 2018. Partindo destes números, a nossa estratégia está montada para fazer este enfrentamento da criminalidade“, disse.
A Força Nacional vai atuar de maneira ostensiva, não só na Região Metropolitana de Belém (RMB), mas em bairros específicos da capital e nas cidades do interior já identificadas como os de maior incidência de violência, que são: Belém (Terra Firme, Guamá, Benguí, Cabanagem, Outeiro, Icoaraci), Castanhal, Abaetetuba, Altamira, Santarém, Marabá e Redenção.
Com informações de Cíntia Magno/Diário do Pará

Comentários do Facebook