Por volta de 00:15 desta quinta-feira (25), quando um chamado de urgência soou no quartel do Corpo de Bombeiros de Parauapebas, informando que uma pessoa havia sido queimada viva no bairro Rio Verde.
De imediato, a equipe comandada pelo sargento Nelson dirigiu-se para o local informado e ao chegar, depararam com um corpo ainda em chamas na calçada da rua Cristo Rei, nas proximidades do posto de combustíveis Nova Vida.
Com a ajuda de moradores, os homens do corpo de bombeiros conseguiram conter as chamas e alí mesmo realizaram os primeiros socorros na vítima identificada como Edmilson Gomes de Anchieta, de 36 anos de idade, que seria um morador de rua e estava abrigado na calçada devido a forte chuva que caía no horário do acontecido.
Segundo o sargento Nelson, a princípio suspeitava-se que alguém havia passado pelo local e teria jogado álcool em Edmilson enquanto ele dormia, depois ateado fogo. Mas depois das chamas apagadas, o forte odor de gasolina no local descartou a hipótese de ter sido álcool.
Edmilson encontra-se internado no Hospital Municipal de Parauapebas com queimaduras em 100% do seu corpo, e seu estado de saúde é muito grave.

A vítima teve 100% do seu corpo queimado – Foto: via WhatsApp

Queimadura de quarto grau
Embora pouco se houve falar sobre as queimaduras de quarto grau, elas são consideradas a mais grave tipo de queimadura. Enquanto as outras classificações afetam principalmente a pele, a de quarto grau vai além. Pele, músculos, tendões e até ossos podem ser queimados por este tipo de queimadura.
Quando isso acontece, o tecido da pele costuma se encontrar carbonizado, assim como parte do tecido subcutâneo. Normalmente este tipo de queimadura é encontrado em vítimas de incêndios que não conseguiram escapar das chamas.
A equipe da 20 Seccional de Polícia Civil de Parauapebas abrirá inquérito para a elucidação do crime, descobrir e prender o autor da atrocidade cometida na madrugada desta quinta-feira (25).
Déo Martins

Comentários do Facebook