O corpo de um jovem decapitado e todo mutilado a golpes provavelmente de facão foi encontrado na manhã de ontem, domingo, 16, em uma área às margens do Rio Parauapebas, que faz fundo com um balneário, no Bairro Cidade Nova. A vítima, identificada como João Matheus da Conceição, que era conhecido como Cobra, de 18 anos, estava desaparecida desde sexta-feira, 14.
O pai de Matheus, Ednaldo de Jesus Lopes, diz que na sexta-feira foi avisado que ele havia sido capturado por aproximadamente 10 homens atrás de uma chácara, onde estava pegando manga para a namorada dele. Segundo soube, o filho estava em cima do pé de manga quando os homens chegaram.
Os demais jovens que estariam com ele teriam corrido, mas ele, como estava em cima da árvore, ficou para trás. Um dos homens teria apontado uma arma de fogo e mandado ele descer.
Segundo Ednaldo, Matheus teria sido amarrado e colocado em uma canoa. Um pescador observou o movimento e viu o local onde eles desceram com a vítima. “Esse pescador contou que depois viu os caras saírem sozinhos da mata. Ele deduziu que haviam matado a vítima e, hoje [domingo], voltou à área e sentiu um odor forte. Ele avisou e eu, que já o estava procurando desde sexta-feira, quando soube que tinha sido levado por esses homens, fui até lá e encontrei o corpo dele nessas condições, todo mutilado e sem cabeça”, relata Ednaldo.
Além de ser sido decapitada, vítima ainda teve as mãos cortadas e o tórax aberto, provocando exposição das vísceras. A informação no local é que o coração dele foi arrancado e levado pelos criminosos, o que ainda não foi confirmado pela perícia do corpo.
De acordo com o pai de Matheus, ele já tinha passagem pela polícia por roubo. Também há informação que ele seria integrante da facção criminosa Comando Vermelho e que teria sido morto por integrantes de uma facção rival.
O caso está sendo investigado pela Equipe de Homicídios da 20ª Seccional Urbana de Parauapebas, que tem à frente o delegado Felipe Oliveira.
Reportagem: Tina Santos – com informações de Ronaldo Modesto, Correio de Carajás

Comentários do Facebook