Rodrigo Precci foi preso acusado de estelionato / Foto: Ronaldo Modesto

Foi preso na manhã de hoje, segunda-feira, 19, Rodrigo Precci Orsi, acusado de estelionato. Segundo o delegado Felipe Oliveira, do Departamento de Furto de Veículos da 20ª Seccional, Rodrigo é dono da loja Govel Veículos e é acusado de ter dado golpe em várias pessoas em Parauapebas.
De acordo com o delegado, o acusado vinha sendo investigado desde o ano passado, quando começaram a ser feitas denúncias contra ele. Ao todo, foram abertos três inquéritos policiais para investigar as denúncias e em todos ele foi indiciado pelo crime de estelionato.
Após a conclusão dos inquéritos, foi feita a representação pela prisão preventiva dele, deferida pela 2ª Vara Criminal de Parauapebas, e esta manhã foi dado cumprimento ao mandado. Rodrigo foi preso dentro da empresa de automóveis que, segundo o delegado, agora ele alega não ser mais dele.
Felipe detalha que a loja do acusado compra, vende, troca e loca veículos, além de trabalhar com consignado e financiamentos. No entanto, ele teria cometido várias fraudes, causando enorme prejuízo a diversas pessoas. “Ele cometeu várias fraudes nessas negociações, como não entregar o veículo comprado, não fornecer documento, entre outras irregularidades”, frisou o delegado.
Segundo Felipe Oliveira, Rodrigo foi ouvido durante a condução dos inquéritos e sempre negou os crimes, mas as provas são irrefutáveis contra ele, com testemunhos de várias pessoas. Por conta disso, foi indiciado pelos crimes e teve a prisão preventiva deferida pela justiça.
O acusado seria levado ainda nesta manhã para fazer exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) e depois encaminhado para a Carceragem do Rio Verde. Rodrigo, como já estava sob a custódia do Estado, não pôde ser ouvido sobre as acusações que pesam contra ele e a equipe de reportagem ainda não identificou advogado que acompanha o caso. À companheira dele, identificada como Gabriela, foi aberto espaço para posicionamento, que não foi encaminhado à Redação.
Reportagem: Tina Santos – com informações de Ronaldo Modesto – Correio de Carajás

Comentários do Facebook