Os vinte e três policiais acusados de envolvimento na morte de dez pessoas na fazenda Santa Lúcia, em Pau D’Arco, devem ser soltos ainda na noite desta quinta-feira (28), após decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ). O episódio ocorreu em maio de 2017, em uma ação de um grupo de policiais civis e militares durante cumprimento a mandados de prisão, resultando na de dez trabalhadores rurais.

De acordo com Ivanildo Alves, advogado de um grupo dos policiais, a decisão do ministro Ribeiro Dantas, do  Superior Tribunal de Justiça (STJ) invalidou o recurso especial impetrado pelo Ministério Público e que levou à segunda prisão dos policiais, em dezembro de 2017, com decisão da ministra Laurita Vaz, presidente do STJ. A decisão do STJ revalida a decisão de soltura dos acusados, dada em dezembro de 2017.

Os policiais foram presos pela primeira vez em setembro de 2017, após mandado de prisão preventiva do judiciário de Redenção, também no sudeste paraense. A prisão temporária de 30 dias não foi renovada e os policiais foram soltos. Após poucos dias, o juiz decretou novamente a prisão preventiva dos acusados, a pedido do Ministério Público. O policiais foram então recolhidos novamente, em novembro do ano passado. Agora, eles devem ser soltos para responder o processo em liberdade e aguardar o julgamento por júri popular que deve ser realizado no município de Redenção.

Reportagem: ORM

Comentários do Facebook