Os dados constantes nesta matéria não estão disponíveis nos registros da 20ª Seccional de Polícia Civil de Parauapebas, que desacreditada por não resolver diversos crimes, tem deixado de ser procurada pela população.“Tem piorado nos últimos dias, o atendimento tem ficado difícil: uma hora falta sistema outra é alguém para atender. Volte mais tarde, é sempre o que ouvimos”, reclama a dona de casa, Fátima Vieira, que depois de ser assaltada por dois elementos em uma motocicleta, procurou a delegacia.

Fátima conta que antes ligou no 190, acreditando que seria socorrida a tempo de recuperar seu celular e ver os marginais sendo presos, mas para sua surpresa a atendente disse ser de Marabá. Ela conta estar decepcionada, pois pela primeira vez precisou da polícia e se viu sem socorro.

Mas ela não é a única que faz contato com nossa redação à procura de orientação. Muitos denunciam e dizem que não sabem mais a quem recorrer. “Estamos nos tornando reféns em nossas casas, sem o sagrado direito de ir e vir”, disse atônito um morador do bairro Cidade Jardim.

A onda de assaltos e furtos tem aumentado nos últimos 30 dias, porém a imprensa não tem noticiado, pois as poucas ocorrências que são registradas na Seccional Urbana de Polícia Civil não são repassadas. As rondas policiais não são vistas e devido as distâncias que separam os bairros da Delegacia, garante aos infratores a segurança de que terão êxito em suas práticas criminosas e livres da prisão.

Reportagem: Francesco Costa – Da Redação do Portal Infopebas

Comentários do Facebook