Está envolta em mistério a morte do adolescente Kelvyn Assunção Moraes, de 17 anos, assassinado na frente da mãe na noite desta quarta-feira (22), em Parauapebas. A vítima sequer morava na cidade e estava visitando a genitora há aproximadamente uma semana.
Conforme informado à Polícia Civil, por volta das 21 horas, a mãe organizava a banca de espetinhos que mantém na frente de casa, na Rua São Francisco, Bairro da Paz, quando dois homens se aproximaram em uma motocicleta, cobrindo os rostos com capacetes.
O indivíduo que estava na carona, alto, magro, pardo e vestido numa camiseta preta, se aproximou da vítima, que estava jogando ao celular, sacou uma arma de fogo e atirou contra a cabeça de Kelvin, que caiu.
Em seguida, o homem roubou o celular da vítima e o da mãe, que estava sobre o balcão. Antes de fugir, ainda atirou de novo contra o adolescente e apontou a arma em direção da mãe, que estava próxima da churrasqueira. O adolescente chegou a ser socorrido e conduzido ao Hospital Geral de Parauapebas, mas não resistiu e morreu em seguida.
A mãe relata que não houve anúncio de assalto e que ela vive há apenas três meses em Parauapebas. Já o filho vivia em Tucuruí, junto com a avó. Ela diz desconhecer amizades do jovem em Parauapebas e que ele não chegou a sair de casa na semana que passou na cidade. Por fim, informou que há mais de seis meses Kelvyn foi detido por ato infracional e chegou a cumprir medida socioeducativa.
O caso será investigado pela 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, onde foi registrado. Até o momento nenhuma autoridade se pronunciou sobre o caso.
Ronaldo Modesto – Correio de Carajás