Vinte pessoas foram presas durante a operação Resgate Marajó, deflagrada na última segunda-feira (5), em municípios da região do Marajó Oriental.
O objetivo foi cumprir mandados de prisão de pessoas investigadas (homens e mulheres) por práticas de abuso sexual de crianças e adolescentes.
Deflagrada pela Polícia Civil do Pará, por meio da Diretoria de Polícia do Interior, a operação é considerada a maior operação da história do Estado do Pará em relação a casos de abuso e exploração sexual, na região da Ilha do Marajó.Coletiva de imprensa repassa detalhes da investigação –  Divulgação/Polícia Civil
O nome da operação faz referência à complexidade existente na apuracão dos casos de abuso e exploração sexual na região, já que segundo a Polícia Civil, grande parte dos casos de abusos ocorrem por pessoas da família, o que torna a vítima refém da violência.Após investigações, policiais civis de todas as Delegacias do Marajó Oriental, especialmente, a Delegacia de Muaná e a Delegacia de Atendimento à Criança e o Adolescente de Soure, realizaram o planejamento estratégico para dar cumprimento a mais de 20 mandados de prisão preventiva.
Reportagem: Diario Online

Comentários do Facebook