Neste domingo (14), a China registrou 57 novos casos do novo coronavírus nas últimas 24 horas. Esse é o maior número diário desde abril e provocou preocupação sobre uma segunda onda de covid-19 no país.
Do número total, 36 contágios foram em Pequim, segundo a Comissão Nacional de Saúde. Estas contaminações dizem respeito a pessoas que tiveram contato direto com o mercado de carne, frutas e vegetais em Xinfadi, sul da capital.
No sábado (13), o maior mercado atacadista de alimentos da capital chinesa foi fechado pelas autoridades para ser desinfetado.
Outros dois casos foram na província de Liaoning, nordeste do país. Segundo os relatos, as pessoas infectadas tiveram contato com os pacientes de Pequim.
O restante dos números são de pessoas infectadas que retornaram de outros países.
Após a nova onda de contaminação, 11 bairros próximos ao mercado foram fechados, além do fechamento de escolas e jardins de infância. Atividades esportivas, aglomerações e deslocamentos entre províncias também estão proibidos.
Até agora, a China teve 83.132 casos confirmados. Desses, 68.135 foram só na província de Hubei, cuja capital é Wuhan, epicentro da doença no país, que registrou 4.512 mortes causadas pela covid-19.
Diário Online com informações do Portal Terra