Os números mostram que foi um sucesso o 1º Festival Literário de Parauapebas, realizado na Praça de Eventos da cidade, entre os dias 11 e 15 de setembro, e que integrou a programação da 23º Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes. De acordo com os organizadores, o evento movimentou em torno de R$ 1 milhão.
Além da comercialização de livros, a programação contou com palestras e apresentações culturais. No encerramento do festival, Dona Onete deu um show e embalou o público com muito Carimbó. Nos cinco dias de programação, cerca de 50 mil pessoas passaram pela tenda de 1.200 m2 montada com toda estrutura, inclusive climatização, para abrigar os estandes, que tiveram expediente das 10 às 22 horas.
Outros números demonstram a dimensão do evento promovido pela Prefeitura de Parauapebas, em parceria com o governo do estado do Pará: 25 estandes presentes – sendo 19 do Pará e seis de outros estados; aproximadamente 100 editoras representadas; cerca de 20 mil títulos disponíveis; mais de 200 empregos gerados.
Muito boa essa experiência, tanto da feira Pan-Amazônica, quanto do 1º Festival Literário de Parauapebas. A quantidade de gente que está passando por aqui é uma coisa extraordinária. Eu visitei as livrarias, que vieram de todos os cantos do Brasil, e os responsáveis estão felizes por terem vendido bem, por terem feito bons negócios. A maioria deles contratou gente daqui para fazer o atendimento”, destacou Darci Lermen, prefeito de Parauapebas, na última noite de evento, acrescentando que “o mais importante é essa afirmação da cultura literária em nossa cidade”.
O deputado estadual Chamonzinho também prestigiou a última noite de festival, “um sucesso a feira, vi hoje muitas crianças folheando livros, quem sabe muitos deles tiveram aqui a oportunidade de ganhar seu primeiro livro. Os organizadores estão de parabéns por promover um evento tão importante para a cultura, para formação das nossas crianças, dos nossos jovens da cidade e da região inteira”, destacou. A pequena Maria Júlia, de 9 anos, foi uma dessas crianças que prestigiou a programação literária, “foi muito legal, eu adorei o festival! Aproveitei pra comprar um livro de um dos youtubers que eu gosto e outro do Monteiro Lobato chamado Histórias do Mundo para crianças”.
O festival superou as nossas expectativas! Este grande evento literário reforçou que estamos nos consolidando como um polo regional de cultura. Acima de tudo, a feira proporcionou para a população a oportunidade de acessar livros de segmentos diversos. Parauapebas abraçou a ideia e, sem dúvida, ano que a vem será um evento ainda maior”, afirmou o secretário municipal de Cultura, Saulo Ramos.
A secretária de Cultura do Pará, Úrsula Vidal, prestigiou a primeira noite do evento e destacou o empenho da secretaria do município local para que o evento se realizasse em Parauapebas, “foi a primeira vez que a Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes chegou aqui, graças a uma boa vontade extraordinária de uma secretaria municipal de Cultura muito ativada e que tem feito parcerias com o governo do estado”.
Credlivro
Um incremento importante para a movimentação financeira da feira foi o Credlivro, disponibilizado tanto pelo governo municipal, quanto pelo estadual, para professores da rede pública. Cada educador recebeu um valor de R$ 200,00 para compra de livros, exclusivamente, nos estandes da feira.
Senti-me honrada e valorizada com esse incentivo, usei parte do meu Credlivro para comprar alguns livros que achei interessante usar com os meus pequenos, em sala de aula”, comentou Tânia de Lima, pedagoga da Escola Municipal de Educação Infantil Gente Inocente.
Ao todo foram disponibilizados R$ 356.600,00 de Credlivro, sendo R$ 286.600,00 do município e R$ 70 mil do estado.
Texto: Karine Gomes – Fotos: Felipe Borges – Assessoria de Comunicação – Ascom/PMP

Comentários do Facebook