A programação da 3ª Edição dos Jogos Tradicionais Indígenas Xicrin encerrou na sexta, dia 26. Foram seis dias de atividades esportivas, danças, pinturas e muita torcida entre as cinco aldeias da região sudeste do Pará que participaram do evento.
A partida final de futebol de campo foi decidida nos pênaltis e emocionou a torcida da aldeia Kateté. O time Krimeityk comemorou o bicampeonato. “ Eu estou muito emocionado, muito alegre em levar esta vitória para nossa aldeia”, conta Bep ngrati Xicrin, técnico do time masculino.
À noite, as equipes se reuniram na arena da aldeia Oôdjá para a cerimônia de entrega das medalhas e troféus para atletas e times vencedores nas modalidades de arco e flecha, cabo de guerra, futebol feminino e masculino.
O cacique da aldeia sede deste ano fez a passagem da tocha para o cacique da aldeia Dju Djeko, que sediará o evento em 2020. “Já estou ansioso. Já vamos começar os trabalhos para preparar tudo para a 4ª edição dos jogos”, comenta o cacique Bep Krokroti, da aldeia Dju Djeko.
O convite está feito. Em 2020, os Jogos Tradicionais Indígenas Xicrin se realizarão na aldeia Dju Djeko.
Atletas e times vencedores em 2019:
Futebol Feminino – Time: Kam Krokrok, aldeia Kateté
Melhor atleta – 4 gols – Greinhi
Futebol Masculino – Time Krimeityk, aldeia Kateté
Concurso de beleza – Painpri, aldeia Kateté
Corrida Feminina – 5 mil metros/ Yapore, aldeia Kayapó
Corrida Masculina – 5 mil metros/Bep – Kanara, aldeia Dju Djeko
Cabo de guerra – Kênhoro, aldeia Dju Djeko
Arco e fecha – Jacson, aldeia Kateté
Arremesso de lança – Katapt, aldeia Kateté
Texto: Andréa Reis – Fotos: Felipe Borges – Assessoria de Comunicação – Ascom/PMP

Comentários do Facebook