Nesta sexta-feira (17), a Polícia Civil de Marabá deflagrou, mais uma vez, a “Operação Araneo”, para cumprir mandados de prisão em aberto, capturando pessoas foragidas procuradas pela Justiça. A ação policial, em Marabá, resultou na prisão de três acusados de homicídio e um acusado de assalto.
O primeiro a ser preso foi Marcone Nunes da Silva. De acordo com a investigação policial, Marcone seria autor do homicídio de Hernandes Pacheco da Silva. O crime aconteceu no dia 7 de outubro de 2019. Hernandes foi assassinado a golpes de faca. O assassinato se registrou embaixo da ponte rodoferroviária do Rio Tocantins.
O segundo mandado de prisão cumprido teve como alvo Cledson Alício Freitas Rodrigues, conhecido como “Bebezão”, apontado como um dos responsáveis pelo duplo homicídio no dia 10 de março deste ano, tendo como vítimas Ailton Nascimento Lopes e o bebê Kauã Ribeiro Nascimento (pai e filho).
Esse crime teve ampla repercussão e teria sido motivado por causa de um baleamento e uma morte que ocorreram horas antes do duplo homicídio. As vítimas foram mortas quando chegavam em casa.
Além de “Bebezão”, outro indivíduo já tinha sido preso pelo mesmo assassinato. Trata-se de Robson Santos de Souza, que foi capturado no dia 17 de março, também em cumprimento de mandado de prisão preventiva.
DO MARANHÃO
O terceiro preso foi Francisco Costa de Santos, acusado de ser autor de homicídio qualificado no município de Açailândia (MA) e que estava escondido em Marabá. de acordo com a Polícia Civil, no dia 15 de fevereiro deste ano, Francisco ceifou a vida de Josenilson Chagas Pereira, a tiros.
O quarto alvo foi Jessé dos Santos Costa, em razão de crime de roubo majorado, o popular assalto a mão armada.
A nomenclatura da operação é uma alusão a uma teia imaginária criada sobre a sociedade com objetivo de protegê-la e capturar pessoas nocivas, trazendo assim tranquilidade social.
Chagas Filho – Correio de Carajás