Um grupo de policiais em serviço foram descobertos após realizarem uma “festinha”, com quatro mulheres, dentro da delegacia do município de Terra Santa, na região oeste do Pará. A farra foi descoberta por populares após uma das participantes publicar fotos nas redes sociais.
Após o vazamento das imagens, a população ficou revoltada e exigiu explicações da instituição. Em uma das imagens é possível ver as quatro mulheres fazendo uma selfie dentro da delegacia. Uma delas está com o boné de uso exclusivo da polícia.
Durante a brincadeira teve até uso de algema como mostra a imagem abaixo, o que levou Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) a se manifestar sobre as providências que deverão ser tomadas.

A Secretaria de Segurança Pública (SEGUP-PA), informou que já identificou os militares que aparecem no vídeo feito…

Publicado por PARÁ Notícias em Sábado, 22 de agosto de 2020

Indignados, os moradores passaram a compartilhar as imagens nas redes sociais. Como é possível ver na nota, a Segup informa que já identificou e afastou de serviço os policiais envolvidos na festa. A Segup disse ainda que instaurou um Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar a conduta dos mesmos.
A Secretaria de Segurança Pública (SEGUP-PA), informou que já identificou os militares que aparecem no vídeo feito dentro da unidade no município de Terra Santa. De acordo com a SEGUP, já está em andamento um Inquérito Policial Militar (IPM) instaurado para apurar a conduta dos agentes e os afastou do serviço operacional até a conclusão do procedimento.
Ocorre que no último dia 16/8 começou a circular nas redes sociais imagens de jovens fazendo uma “farra” possivelmente nas dependências da delegacia de Terra Santa, ao que tudo indica é uma sala se uso institucional. As imagens mostram possíveis agentes, se divertindo na companhia de mulheres.
Ainda é possível observar uma jovem com um boné de uso exclusivo da polícia e um coturno, possivelmente dos agentes, enquanto dança na unidade, em um dos vídeos a jovem aparece algemada. O fato trouxe indignação a população, que começou a fazer manifesto nas redes sociais.
As informações sobre o caso foram confirmadas pela SEGUP e reitera que a Polícia Militar, repudia qualquer desvio de conduta por parte dos seus agentes e que preza pelo comportamento ético da profissão.
As informações sobre o caso foram confirmadas pela SEGUP e reitera que a Polícia Militar, repudia qualquer desvio de conduta por parte dos seus agentes e que preza pelo comportamento ético da profissão.”