Um homem morreu nesta sexta-feira (18/12) ao ser soterrado enquanto trabalhava na Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, Região Metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, trata-se de um funcionário de uma empresa terceirizada da Vale. O nome dele não foi divulgado pela firma.
Ainda segundo a corporação, a vítima é operador de uma escavadeira, que foi atingida por um deslizamento de um talude. Segundo as informações, a cabine foi rompida com a força da terra e das pedras de minério de ferro.
O óbito foi confirmado pelos Bombeiros na noite desta sexta-feira. Eles isolaram o local, onde muitos funcionários da mineradora tentavam ajudar na busca.
O soterramento não ocorreu em uma área de buscas pelas vítimas do rompimento da barragem B1 em 25 de janeiro de 2019, que matou 259 pessoas e deixou outras 11 desaparecidas. Trata-se, na verdade, de uma área de descarte, próximo à cava principal da mina.
Por ser um local de difícil acesso, o helicóptero Arcanjo foi deslocado para socorrer a vítima. Uma equipe da Defesa Civil também se dirigiu para o local para ajudar no resgate do corpo.
Posicionamento da Vale
Em nota, a Vale se posicionou sobre o fato e lamentou a morte do funcionário:
A Vale lamenta profundamente o falecimento de um empregado da empresa contratada Vale Verde na tarde desta sexta-feira (18/12) na mina Córrego do Feijão e se solidariza com seus familiares e colegas de trabalho. O trabalhador estava em uma escavadeira e realizava atividades de manutenção quando foi atingido por um deslizamento de terra de talude da cava paralisada.
A Vale, juntamente com a empresa contratada, dará apoio aos familiares do empregado. As empresas estão apoiando as autoridades no atendimento ao caso e na apuração das causas do acidente. As atividades de manutenção no local serão suspensas para novos estudos e avaliações das condições de segurança.
Fonte: Estado de Minas