Um estudo realizado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) mostrou que uma parte dos fabricantes de álcool gel está mentindo para os consumidores. De acordo com o levantamento, 80% das amostras eram irregulares e ineficazes na prevenção contra o novo coronavírus.
A maioria das amostras analisadas pelos professores do departamento de química da universidade tinham teor alcóolico inferior ao recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O certo é cada embalagem conter um teor entre 68% e 72% de álcool.
Em entrevista à CBN de Curitiba, o professor responsável pelo departamento, Anderson Barison, disse que, se as pessoas utilizarem um álcool gel que não tenha a porcentagem de álcool adequada, não terão proteção para matar o vírus.
Se você colocar uma quantidade mínima de álcool etílico, ele vai ter o cheiro de álcool, então não tem como o consumidor saber se o álcool é de boa qualidade. Por isso é muito importante que as pessoas solicitem a análise pra gente, que mandem essa amostra”, orientou Barison.
Ainda segundo o pesquisador, com apenas meio miligrama separado em um vidrinho e enviado pelos Correios, a equipe da UFPR já consegue fazer a análise. O endereço da UFPR é o seguinte: Av. Cel. Francisco H. dos Santos, 100, Jardim das Américas, Curitiba, Paraná.
Os consumidores também pode enviar um e-mail solicitando mais informações para alcoolgel@c3sl.ufpr.br
Diário Online – Com informações de Istoé